new icn messageflickr-free-ic3d pan white
View allAll Photos Tagged transdisciplinariedad

Campo Grande, MS – O senador Ruben Figueiró recebeu em audiência nesta quinta-feira (23/05), em seu escritório parlamentar de Campo Grande, a diretoria Instituto de Democracia e Transdisciplinariedade – IDT – para discutir o projeto de implantação de um hospital geriátrico em Campo Grande. De acordo com Fábio Ferreira de Brites, diretor presidente do Instituto, Mato Grosso do Sul tem atualmente uma população idosa de 238 pessoas (10% da população), sendo que deste total, 78 mil residem na Capital.

 

O hospital, caso seja efetivamente criado, deverá ser credenciado ao Sistema Único de Saúde (SUS) e ter abrangência estadual. O projeto prevê a implantação de pronto atendimento ambulatorial, 130 leitos clínicos, centro cirúrgico com três salas e 20 leitos de UTI. Entre os serviços a serem oferecidos haverá fisioterapia, radiologia e exames complementares.

 

O Senador lembrou que estatísticas mundiais mostram que a população acima de 60 anos será cada vez maior, visto que em países como o Brasil "há uma mudança demográfica importante acontecendo, com a redução do número de jovens e aumento significativo de pessoas idosas". De acordo com o senador o setor de saúde deve começar a se preparar desde já para uma nova realidade que advirá nas próximas décadas.

 

Conforme a exposição dos diretores do IDT no Brasil atualmente existe apenas uma unidade hospitalar geriátrica em Curitiba (PR). Caso seja viabilizado este projeto, Campo Grande seria a segunda Capital do País a possuir uma estrutura para atender exclusivamente pacientes com faixa etária acima de 60 anos.

 

Figueiró assegurou que apoia a proposta e que entrará em contato com o Ministério da Saúde para conhecer outros projetos que contemplem esse setor da medicina. "Considero importante pensar no futuro, ainda mais quando sabemos que a evolução das especialidades médicas priorizará atendimentos às pessoas idosas para lhes garantir cada vez mais qualidade de vida".

 

Os diretores do IDT que participaram da reunião com o senador são: Fábio Ferreira, Cristopher Topher e Nei Salviano.

 

Assessoria de imprensa

Campo Grande, MS – O senador Ruben Figueiró recebeu em audiência nesta quinta-feira (23/05), em seu escritório parlamentar de Campo Grande, a diretoria Instituto de Democracia e Transdisciplinariedade – IDT – para discutir o projeto de implantação de um hospital geriátrico em Campo Grande. De acordo com Fábio Brites, diretor presidente do Instituto, Mato Grosso do Sul tem atualmente uma população idosa de 238 mil pessoas, sendo que deste total, 78 mil residem na Capital.

 

O hospital, caso seja efetivamente criado, deverá ser credenciado ao Sistema Único de Saúde (SUS) e ter abrangência estadual. O projeto prevê a implantação de pronto atendimento ambulatorial, 130 leitos clínicos, centro cirúrgico com três salas e 20 leitos de UTI. Entre os serviços a serem oferecidos haverá fisioterapia, radiologia e exames complementares.

 

O Senador lembrou que estatísticas mundiais mostram que a população acima de 60 anos será cada vez maior, visto que em países como o Brasil "há uma mudança demográfica importante acontecendo, com a redução do número de jovens e aumento significativo de pessoas idosas". De acordo com o senador o setor de saúde deve começar a se preparar desde já para uma nova realidade que advirá nas próximas décadas.

 

Conforme a exposição dos diretores do IDT no Brasil atualmente existe apenas uma unidade hospitalar geriátrica em Curitiba (PR). Caso seja viabilizado este projeto, Campo Grande seria a segunda Capital do País a possuir uma estrutura para atender exclusivamente pacientes com faixa etária acima de 60 anos.

 

Figueiró assegurou que apoia a proposta e que entrará em contato com o Ministério da Saúde para conhecer outros projetos que contemplem esse setor da medicina. "Considero importante pensar no futuro, ainda mais quando sabemos que a evolução das especialidades médicas priorizará atendimentos às pessoas idosas para lhes garantir cada vez mais qualidade de vida".

 

Os diretores do IDT que participaram da reunião com o senador são: Fábio Brites, Christopher Scapinelli e Nei Salviano.

 

Assessoria de imprensa